Blog

Terça, 26 Março 2019 09:29

Como a nova legislação trabalhista pode impactar na mobilidade urbana?

Avalie este item
(0 votos)
Como a nova legislação trabalhista pode impactar na mobilidade urbana?

O deslocamento de um colaborador da sua casa até a empresa é uma responsabilidade do empregador. Alguns empresários optam por oferecer em dinheiro o valor das passagens utilizadas e outros por fornecer cartões e vale-transporte para otimizar os processos.

Na verdade, a forma pouca importa. O importante mesmo é não esquecer que isso é lei e, principalmente, que a mobilidade urbana mudou com a nova legislação trabalhista que entrou em vigor no Brasil.

Quer saber como a reforma trabalhista pode impactar na mobilidade urbana? Então, leia esse post até o final. Nele, explicaremos o antes e o depois da nova legislação e apresentaremos a solução para os problemas da sua empresa. Confira!

Como a nova legislação trabalhista impacta a mobilidade urbana?
Muitas coisas mudaram com a reforma trabalhista, como, por exemplo, o período de férias, o banco de horas, as multas, a jornada de trabalho e, é claro, o tempo de deslocamento do colaborador de casa até a empresa.

Por exemplo, antes das novas leis entrarem em vigor, a Consolidação das Leis de Trabalho (CLT) contabilizava como jornada de trabalho o deslocamento fornecido pelo empregador para locais de difícil acesso ou não contemplados por transporte público. Além disso, nesses casos, a empresa precisava fornecer um transporte alternativo para o deslocamento dos colaboradores.

Com a nova legislação trabalhista isso mudou. Agora, o tempo utilizado pelo empregado para deslocamento até o local de trabalho e para o seu retorno, por qualquer meio de transporte, não é computado da jornada de trabalho. Ou seja, por piores que sejam as condições de mobilidade, o colaborador não perderá horas da sua carga horária.

Por que sua empresa precisa se preocupar com essa mudança?
Com as novas leis, não importa o tempo de transporte que o colaborador leva até a empresa ou as condições de mobilidade urbana dele. E isso pode acabar prejudicando empresas que não investem nas ferramentas certas.

Uma forma de solucionar esse problema é oferecer o vale-transporte aos colaboradores por meio de um cartão. Assim, sua empresa evita futuros problemas com o governo e oferece um serviço de qualidade para motivar os colaboradores.

Fonte: Ticket