Blog

Terça, 26 Março 2019 09:34

Cidades brasileiras que são grandes exemplos em mobilidade urbana

Avalie este item
(0 votos)
Cidades brasileiras que são grandes exemplos em mobilidade urbana

A baixa eficiência do transporte no espaço urbano, ou seja, a escolha que as pessoas fazem para se deslocar nas cidades, é um dos principais aspectos que impactam a mobilidade.

Segundo o Instituto de Políticas de Transporte e Desenvolvimento (ITDP), enquanto uma pessoa, ao caminhar, ocupa 0,8m², ao optar pelo deslocamento por carro, pode chegar a ocupar 60m². A decisão sobre qual transporte usar leva em consideração fatores como segurança, disponibilidade de informação, custo e comodidade.

Além disso, uma infraestrutura adequada faz com que a escolha do usuário sobre qual tipo de transporte escolher, aliado às condições de tráfego e velocidade, fazem grande diferença no dia a dia das pessoas e cidades.

Em tempos de crescimento no número de carros nas ruas, percebemos também um aumento de problemas de mobilidade urbana nas cidades do Brasil. A maior parte dos grandes centros busca soluções para diminuir a quantidade de congestionamentos.

Trata-se também de uma questão ambiental e econômica: o aumento da poluição e a perda de tempo e dinheiro no trânsito não são nada atrativos nos maiores centros urbanos.

Soluções para o melhor funcionamento do trânsito existem e dão certo em diversas cidades brasileiras. Destacamos aqui para você bons exemplos encontrados nas capitais de Minas Gerais, Paraná e São Paulo.

BRT, bilhete eletrônico e bikes melhoram a mobilidade urbana

Belo Horizonte
Em Belo Horizonte, o BRT MOVE garante transporte para seus passageiros com mais qualidade e eficiência desde 2014.

Constituído por uma rede de corredores exclusivos e estações de integração, tarifa única e transferência ao longo das avenidas Antônio Carlos, Cristiano Machado, Paraná e Pedro, o sistema atende mais de 480 mil passageiros, reduzindo o tempo de viagem em até 40%.

Curitiba
Já na capital paranaense, os passageiros têm a opção de recarregar seus tickets de vale transporte por meio da bilhetagem eletrônica.

O sistema permite que usuários do transporte público paguem suas passagens com cartão de crédito, débito e pré-pago usando as tecnologias de biometria e reconhecimento facial sem necessidade de digitar senha, diminuindo filas para embarque e reduzindo o número de assaltos dentro das estações.

Mesmo com um cenário de crise, a bilhetagem eletrônica é uma das soluções que apresenta bons resultados para sistemas coletivos.

São Paulo
Mas uma boa mobilidade urbana, principalmente em grandes centros, não funciona se não for capaz de fazer a integração de diferentes modais. Isso é o que dá fluidez em muitos sistemas urbanos no mundo. Em São Paulo, o metrô oferece bicicletários para seus passageiros há quase cinco anos.

Os dez bicicletários anexos às estações estão abertos para guarda de bicicletas, todos os dias, das 6 às 22h. O serviço de guarda foi assumido pelo metrô nos bicicletários das estações Sé, Tamanduateí, Corinthians-Itaquera, Guilhermina-Esperança, Carrão e Santa Cecília. As bicicletas devem ser presas com cadeados dos próprios usuários.

Ações como essa estimulam o uso do transporte coletivo, diminuindo o número de veículos nas vias públicas.

Busca por soluções
Na visão de muitos especialistas, a solução para o problema da mobilidade urbana seria o estímulo ao uso de transportes coletivos, por meio da melhoria da qualidade e do aperfeiçoamento de um trânsito focado na circulação de veículos de massa.

Além disso, a criação de ciclofaixas, incentivo ao uso de bikes, a integração entre modais, os bicicletários e os bilhetes únicos podem ser uma luz no fim do túnel ou uma pista livre em meio ao caos.

Essas três cidades brasileiras mostram que os esforços aplicados a qualificar a mobilidade urbana são recompensados não somente com premiações, mas pelo ganho em qualidade de vida e pela transformação do espaço urbano em um lugar melhor para seus moradores.

O reconhecimento do trabalho realizado é um estímulo para Belo Horizonte, Curitiba e São Paulo continuarem investindo em projetos sustentáveis e servirem de inspiração para outras cidades brasileiras.

Fonte: Ticket