Blog

Terça, 26 Março 2019 09:40

Conheça tecnologias que contribuem para a mobilidade urbana no Brasil

Avalie este item
(0 votos)
Conheça tecnologias que contribuem para a mobilidade urbana no Brasil

A busca por soluções para ampliação da qualidade da mobilidade urbana crescem em todo o mundo. Com mais pessoas tendo acesso a smartphones e redes móveis, era questão de tempo para que a tecnologia trabalhasse a nosso favor também nessa área, fazendo, inclusive, com que aplicativos que facilitem a vida de quem se locomove por vias públicas sejam os mais baixados e usados aqui no Brasil.

Conceitualmente, uma cidade inteligente é definida como um município baseado em desenvolvimento e crescimento, que utiliza tecnologias de informação e comunicação. Esses mecanismos melhoraram a ocupação geográfica e facilitam a vida e o trabalho dos habitantes economicamente e socialmente.

Outra definição também inclui a humanização do espaço público por meio de soluções sustentáveis.

Mas como isso acontece? Até que ponto um programa de celular pode interferir no dia a dia de milhares de pessoas? É isso que você saberá aqui.

Tecnologias que contribuem para a mobilidade urbana
Na cidade de São Paulo, trens e metrôs contam com um aplicativo que fornece informações sobre o mapa e a situação das linhas. O sistema Olho Vivo oferece dados sobre rotas, horários, localização do ônibus e planejamento de viagem.

Em Florianópolis, capital de Santa Catarina, foi lançando recentemente o Floripa No Ponto, aplicativo que informa em tempo real a localização dos coletivos. Com ele, é possível saber sobre a rota, o tempo e a previsão de deslocamento em mais de 1.800 pontos de embarque e desembarque.

Ambos os aplicativos, o Olho Vivo e o Floripa No Ponto, merecem destaque pela precisão que têm ao apontar em que local da cidade está um veículo. Isso evita que o usuário se desloque antes da hora e possa utilizar a tecnologia a favor da sua programação para o dia.

Bikes ajudam em economia e mobilidade urbana
Outro movimento que impacta a mobilidade urbana e a economia é o que inclui o uso de bicicletas em trabalhos que antes eram delegados apenas a motoboys e motoristas particulares.

Com a constatação de que muitas vezes o carro não é a ferramenta mais rápida para levar uma pessoa de um lugar a outro, o uso das bicicletas como principal meio de transporte se populariza dentro das grandes cidades.

Junto com isso veio a utilização constante de aplicativos de compartilhamento de bikes, capazes de mostrar onde é possível encontrar bicicletas liberadas para uso e onde deixá-las após o trajeto.

Apenas 20% das cidades brasileiras com mais de 200 mil habitantes usam tecnologias para o gerenciamento de tráfego, de acordo com um levantamento da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Essas tecnologias incluem semáforos inteligentes, sinais eletrônicos, câmeras de vigilância e sistemas para gerenciar o transporte público.

Algo muito interessante sobre tudo isso é que, com o aumento do uso de aplicativos relacionados à mobilidade urbana, não é de se admirar que muitos governos já usem esses dados para transformar cidades convencionais em cidades inteligentes. Algo que traz benefícios para todos e que podemos esperar encontrar em mais localidades nos próximos anos!

Fonte: Ticket